As narrativas jornalísticas em formato de stories no Instagram e Snapchat

Autores/as

  • Yago Modesto Alves Universidade Federal do Tocantins
  • Edna de Mello Silva Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.12795/Ambitos.2019.i44.05

Palabras clave:

Mídias Sociais, Snapchat, Instagram Stories

Resumen

A presente pesquisa tem como temática a apropriação pelo jornalismo nas mídias sociais que tem como base a publicação de mensagens em formato de imagens instantâneas, especificamente o Snapchat e o Instagram Stories. O estudo se justifica pela ascensão do uso das mídias sociais no jornalismo, por conta do público que tende cada vez mais a consumir informação neste tipo de espaço. Sabendo que veículos jornalísticos, nacionais e internacionais, originários de mídias tradicionais ou da internet, têm perfis ativos nessas mídias, surge a pesquisa aqui apresentada, que objetiva propor e caracterizar as tipologias de narrativas jornalísticas em formato de Stories. Em sua parte teórica, o artigo disserta sobre o contexto geral de apropriação das mídias sociais pelo jornalismo; as características e particularidades dos aplicativos Snapchat e Instagram e as principais formas de apropriação das mídias sociais pelo jornalismo. Para cumprir o objetivo, são utilizadas técnicas específicas da análise de conteúdo, a partir dos procedimentos metodológicos propostos por Bardin (2009); e da análise descritiva, segundo as proposições de Lopes (2003). Por meio da observação e categorização, identifica e caracteriza nove tipos de narrativas jornalísticas em formato de Stories: Narrativa Textual; Textual Hipermidiática; Chamada Hipermidiática; Convite; Convite Hipermidiática; Jornalista Selfie; Nota; Entrevista; e Múltiplos Formatos. A partir das análises e descrições, aponta que essas narrativas são uma adaptação das narrativas jornalísticas tradicionais às potencialidades e limitações do Instagram e Snapchat, com elementos da reportagem, da notícia, lead, entrevista, nota, chamada, dentre outros.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Métricas

Cargando métricas ...

Biografía del autor/a

Yago Modesto Alves, Universidade Federal do Tocantins

Jornalista graduado pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), Mestre em Comunicação e Sociedade (UFT) e especialista em Comunicação em Redes Sociais (FMU). Membro do Grupo de Pesquisa Jornalismo e Multimídia (UFT/CNPq).

Edna de Mello Silva, Universidade Federal de São Paulo

Docente da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), pós-doutorado pela UFRJ, Mestre e doutora em Ciências da Comunicação pela USP. Líder do Grupo de Pesquisa Comunicação, Design e Tecnologias Digitais (UNIFESP/CNPq) e do Grupo de Pesquisa Jornalismo e Multimídia (UFT/CNPq).

Citas

Bardin, L. (2009). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bayer, J et al. (2015). Sharing the Small Moments: Ephemeral Social Interaction on Snapchat. Information Communication and Society, 16 (7), 956-977.

Bradshaw, P; Maseda, B. (2016). Snapchat para periodistas. [S. I.]: Leanpub.

Flores-Vivar, J.M. (2012). Convergencia de las redes sociales en internet y en la telefonía móvil. In: Cébrian-Herreros, M; Flores-Vivar, J.M (Orgs). Innovaciones periodísticas en las redes sociales (21-38). Madrid: Universidad Complutense de Madrid.

García-De-Torres, E. et al. (2011). Uso de Twitter y Facebook por los medios iberoamericanos. El Profesional de La Información, 11(20), 611-620.

Hermida, A. (2012). Social Journalism: Exploring how Social Media is Shaping Journalism. The Handbook Of Global Online Journalism, 309-328.

Herrero-Curiel, E. (2012). El periodismo en el siglo de las redes sociales. Vivat Academia, (117), 1113-1128.

Jungblut, G. (2017). Como usar o Instagram Stories em estratégias de marketing (e por que você não pode ficar fora dessa… In shopify. Recuperado em 10 de outubro de 2017 em https://goo.gl/U8bLTj

Kaplan, A. M.; Haenlein, M. (2009). Users of the world, unite! The challenges and opportunities of Social Media. Business Horizons, 53 (1), 59-68.

Lopes, M.I.V. (2003). Pesquisa em Comunicação. São Paulo: Loyola.

Maniou, T; Veglis, A. (2016). ‘Selfie Journalism’: Current Practices in Digital Media. Studies In Media And Communication, 4(1), 111-118.

Mendéz, M.C (2012). Qué son los nuevos medios y los medios sociales. In: Tascón, Mario (Org.), Escribir en Internet: guía para los nuevos medios y las redes sociales (14-16). [s.i]: Galaxia Gutenberg.

Pacheco, Y.R.Q. (2014). Las redes sociales como herramientas del periodismo digital. Cultura, 28(0), 279-303. Recuperado em 29 de abril de 2017 em https://goo.gl/uECXKw

Paul, N. (2007). Elementos das narrativas digitais. In: Ferrari, P. (Org.). Hipertexto, hipermídia: as novas ferramentas da comunicação digital (121-140). São Paulo: Contexto.

Recuero, R. (2009). Redes sociais na internet, difusão de informação e jornalismo: elementos para discussão. Metamorfoses jornalísticas, 2, 1-15.

Rost, A. (2012). Modelos de uso y gestión de redes sociales en el Periodismo. In Trabajo presentado en el IV Congreso Internacional de Ciberperiodismo y Web (Vol. 2). Recuperado em 10 de outubro de 2017 em https://goo.gl/aXi1Vs

Publicado

2019-04-14

Número

Sección

MONOGRÁFICO