A concepção do indicador analfabetismo nas mudanças censitárias no Brasil

Ada Augusta Celestino Bezerra, Dinamara Garcia Feldens, Márcia Alves de Carvalho Machado

Resumen



Este artigo tem o objetivo de caracterizar as mudanças de concepção ocorridas
quanto ao indicador analfabetismo ao longo das pesquisas censitárias no Brasil,
publicadas de 1920 até os dias atuais e suas implicações. Neste sentido, tratase
de uma análise feita a partir do levantamento dos conceitos e características
do quesito alfabetização nos censos, considerando as mudanças conceituais
e metodológicas ocorridas durante a história. No delineamento do estudo
utilizamos os procedimentos da pesquisa bibliográfica, de campo e documental.
No decorrer da análise confirmou-se a hipótese de que o conceito de alfabetização
nos levantamentos censitários do Brasil, embora tenha se alterado ao longo dos
anos de 1950, 1980 e 2000, não incorporou a ampliação do seu significado no
que diz respeito a sua evolução epistemológica e metodológica. Dessa forma,
são informações subsidiam equivocadamente a formulação de políticas públicas
nesta área, contribuindo para sua ineficácia e inefetividade quanto à superação do
analfabetismo.

Palabras clave


Alfabetização, Brasil, Censos, Indicador, Políticas Públicas

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


ISSN de la edición impresa: 1575-6823
ISSN digital: 2340-2199
Depósito legal: SE 235-2015
 Estadisticas anuales