Cultura política do primeiro liberalismo constitucional. A adesão das câmaras no processo de autonomização do Brasil

Iara Lis Schiavinatto

Resumen



Trata-se da atuação das câmaras no processo de constituição do Brasil como corpo político autônomo entre 1820-26. Enfatiza-se o debate historiográfico na qual a pesquisa se insere, bem como são indicadas as especificidades que o termo adesão adquiriu na correspondência entre a câmara, a localidade, e as Cortes Vintistas em Lisboa e a corte instalada no Rio de Janeiro. Neste sentido, esta pesquisa recupera a memória social e do império reatualizadas na adesão, as tensões sociais, étnicas e políticas na localidade e as formas de celebração deste pacto político que atou, simultaneamente, a fundação do país independente e a monarquia constitucional.

Palabras clave


cultura política, independência do Brasil, câmaras, liberalismo constitucional, deputados, centralidade-localidade

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


ISSN de la edición impresa: 1575-6823

ISSN digital: 2340-2199

Depósito legal: SE 235-2015

Estadisticas anuales