Adam Smith em Pequim: Origens e fundamentos do século XXI

Autores/as

  • Marco Aurélio Rodrigues da Cunha e Cruz

Resumen

Em 19 Janeiro de 2011 o encontro histórico do líder chinês, em solo estadunidense, com Barack Obama indicou o sinal dos novos tempos. No dia 14 de Fevereiro foi propalada a notícia de que a China ultrapassou o Japão e se tornou a 2ª maior economia do mundo, ao alcançar seis trilhões de dólares no seu produto interno bruto. É incontroverso, pois, que a China desponta como potência mundial e lidera o renascimento econômico oriental. Este desempenho adquirido pelos chineses interfere, de maneira decisiva, nas relações com os demais países, e ressoa, nomeadamente, no modo de entender a economia mundial. Neste contexto, para raciocinar sobre este tema, não se pode avançar em análises geoeconômicas negligenciando sobre os seus reflexos na órbita do principal ator econômico global: os Estados Unidos. A ascensão chinesa e as repercussões internacionais que dela emanam, primordialmente em terras estadunidenses, são os condutores do livro do sociólogo italiano Giovanni Arrighi Adam Smith em Pequim: origens e fundamentos do século xxi.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Métricas

Cargando métricas ...

Biografía del autor/a

Marco Aurélio Rodrigues da Cunha e Cruz

UniCEUB (Centro de Ensino Unificado de Brasília, Brasil)

Descargas

Publicado

2011-10-01

Cómo citar

Rodrigues da Cunha e Cruz, M. A. (2011). Adam Smith em Pequim: Origens e fundamentos do século XXI. Araucaria, 13(25). Recuperado a partir de https://revistascientificas.us.es/index.php/araucaria/article/view/1386

Número

Sección

Reseñas y debates
Visualizaciones
  • Resumen 258
  • PDF 62